Instituto Social e Cultural Raíssa Mendonça será criado para assistir população LGBT


Pensado para prestar assistência a indivíduos em situação de vulnerabilidade social pertencentes à população LGBT, de todas as faixas etárias, desde que demonstrem a necessidade de serem orientados e acolhidos, o Instituto Social e Cultural Raíssa Mendonça, com sede em São Luís do Maranhão, pretende ser uma entidade filantrópica, sem fins lucrativos, concebida também para amparar pessoas pertencentes a essa comunidade oriundas do sistema prisional maranhense.

 

As ações, sejam estas de curto ou longo prazo, serão postas em prática em parceria com órgãos públicos e privados e executadas em uma Casa de Acolhimento, local onde os assistidos receberão alimentação, apoio psicológico, jurídico, médico e orientação profissional, com a possibilidade de encaminhamento para ingresso em cursos profissionalizantes. 

A Casa de Acolhimento será um ambiente que, entre outros benefícios, garantirá a integridade física e psicológica dos assistidos, com respeito total aos seus direitos, para minimizar as conseqüências das situações de opressão e vulnerabilidade social a que eles estão sujeitos, uma vez que a maioria convive com o preconceito, a intolerância e a negação de sua identidade social, encontrando, inclusive, muitos obstáculos para sua inserção no mercado de trabalho. 

O projeto leva em consideração, ainda, o impacto negativo do isolamento social em decorrência da pandemia do novo coronavírus, que é maior entre a população LGBT, conforme dados preliminares de uma pesquisa realizada pelo coletivo #VoteLGBT em todo o Brasil. 

Os recursos empregados no projeto do Instituto Social e Cultural Raíssa Mendonça serão oriundos, em um primeiro momento, da comercialização da obra literária “O Outro Lado da Maçã”, um romance de autoria do jornalista Evandro Júnior e que narra trajetória de vida e de luta da transexual idealizadora da entidade. Os exemplares estão à venda na Livraria e Espaço Amei do São Luís Shopping. 

Além disso, o Instituto Social e Cultural Raíssa Mendonça contará com a ajuda da iniciativa privada, do poder público e de pessoas físicas que se sensibilizam com a difícil realidade da comunidade LGBT em situação de vulnerabilidade.

Desse modo, a Casa de Acolhimento do Instituto Social e Cultural Raissa Mendonça pretende oferecer um ambiente de acolhimento e empoderamento, por meio de uma assistência ampla, empática e humanizada.