MP de Contas pede afastamento de Fabio Wajngarten da Secom


O subprocurador-geral do Ministério Público Lucas Furtado pediu ao Tribunal de Contas da União (TCU), o afastamento do secretário de Comunicação Social da Presidência da República, Fabio Wajngarten. O pedido foi realizado ao ministro Vital do Rêgo.

A solicitação estaria baseada no fato de que há meses a Secretaria de Comunicação (Secom) vem ocultando os gastos com publicidade na internet por parte do governo. As limitações no acesso as informações estariam concentradas na gestão do presidente Jair Bolsonaro.

O ministro não tem prazo para analisar a solicitação. A ocultação dos dados estaria gerando descumprimento de decisão da Controladoria-Geral da União (CGU), como informou o jornal O Globo. Pelo Twitter, Fabio afirmou que o governo contrata uma plataforma do Google que cobra por acesso e não descumpre determinação da CGU.

"Como já explicado anteriormente à mídia em geral, a Secom, por meio de uma agência de publicidade, contrata a plataforma Google Ads, que apresenta os anúncios ao público definido na campanha e cobra cada vez que ele clica na peça digital", afirmou Wajngarten.