Rubens apresenta novas propostas para a saúde em mais uma edição do Diálogos por São Luís


A noite desta terça-feira (04) foi marcada pela continuidade do movimento “Diálogos por São Luís”, idealizado pelo pré-candidato a prefeito da capital Rubens Jr (PcdoB). Com a proposta de apresentar seu futuro plano de governo, o deputado federal licenciado mediou a plenária temática do movimento, que dessa vez tratou do tema “Saúde”. A plenária virtual contou com a participação dos especialistas Tayara Costa Pereira e Márcio Henrique Menezes, que ampliaram e enriqueceram o debate.

Em meio a um cenário de grande preocupação com a saúde pública do Brasil, em função de uma pandemia como a da COVID-19, as dificuldades que já eram enfrentadas diariamente pela população aumentaram, e nem sempre a oferta é a suficiente para suprir as necessidades de um sistema a beira do colapso. Mesmo com os esforços para se manter um atendimento de qualidade através do SUS, as capitais brasileiras ainda possuem um déficit tanto quantitativo, quanto qualitativo no que diz respeito ao sistema de saúde municipal. E como solucionar esses problemas históricos? O pré-candidato Rubens mostrou que nesse setor, sobretudo, é necessário cuidar das pessoas. 

Em outras oportunidades, o deputado federal licenciado já declarou que em sua futura gestão, a Primeira Infância será uma das grandes prioridades de seu plano de governo. Pensando nisso, a enfermeira Tayara Costa Pereira faz um alerta da importância dos cuidados da saúde nessa fase da vida. “A saúde da criança, se inicia no pré-natal, e é importante fortalecer essa atenção da mãe do bebê no período gestacional, e em seguida do aleitamento materno”, frisa. 

As palavras se casam justamente com o início do Agosto Dourado, campanha que visa conscientizar sobre a importância do aleitamento materno. Outro ponto abordado por Tayara, é o fortalecimento de atendimento primário de saúde. “A gente sabe da importância dessa prática, que é resolutiva no atendimento. Com o profissional de saúde mais próximo da criança, onde ela tem o acesso do programa que saúde pública, pode impactar positivamente da vida daquela criança, como em toda sociedade”, alerta Tayara.

Para os problemas evidenciados, Rubens Jr apresenta também algumas propostas iniciais, como a criação do “Mais UBS”, que terá a construção de 21 novas UBS (unidade básica de saúde) e USF (unidade de saúde da família) nas regiões mais carentes da cidade. Também propõe a ampliação o horário e equipes de atendimento das unidades de saúde, inclusive promovendo o atendimento aos finais de semana e a implementação da Força Municipal de Saúde que irá promover a inclusão de 160 mil pessoas mais vulneráveis na cobertura da atenção primária, somente em sua fase inicial. 

O pré-candidato deixa muito claro que é possível, e sabe como fazer para melhorar o sistema municipal de saúde. “Nós iremos aumentar em no mínimo 50% o número das UBS em São Luís, e eu sei como fazer para trazer os recursos, até mesmo pela minha experiência em meus mandatos como deputado federal”, pontua Rubens.

Outro tema abordado e que terá grande importância para o pré-candidato do partido do governador Flávio Dino, é a saúde mental dos ludovicenses. Atualmente, a Ilha de São Luís conta com apenas duas unidades do CAPS (Centros de Atenção Psicossocial), o que se faz insuficiente para a demanda, aponta Márcio Henrique Menezes, psicólogo especialista em saúde mental. 

O especialista aponta ainda para a necessidade dos investimentos e atenção ainda em sua fase inicial. “Temos que discutir e efetivar a ampliação as equipes de atenção primária, pois vai refletir na média e alta complexidade. Quanto antes tratarmos o problema ainda no início, menos pessoas são encaminhadas aos hospitais psiquiátricos, desafogando o sistema de saúde e por fim, teremos economia nos gastos. Tudo pode ser evitado com a devida atenção inicial”, comenta Márcio. 


A criação dos CAPS de álcool e drogas para adolescentes, também é um ponto sensível para uma triste realidade da capital maranhense. Segundo o deputado federal licenciado, os jovens em situação de risco, são mais um ponto chave para a implementação de um serviço que proporcionará a inclusão social e a mudança de vidas. “Eu penso de uma forma bem prática: ou a gente cuida das crianças e dos jovens, para garantir o futuro, ou então teremos fracassado com mais uma geração. E nós não vamos deixar isso acontecer”, finaliza Rubens.