Variante brasileira pode se tornar mais dominante, alerta Fauci


A nova variante do coronavírus identificada em Manaus, Amazonas, pode se tornar mais dominante, segundo um alerta do diretor do Instituto Nacional de Alergia e Doenças Infecciosas dos Estados Unidos, Dr. Anthony Fauci, o principal infectologista dos EUA.Em entrevista à CNN americana, ele disse estar “prestando muita atenção” a essa nova variante, que foi identificada pela primeira vez nos EUA, em uma pessoa de Minnesota que esteve recentemente no Brasil.

“Se ela (a variante) tem a capacidade de se espalhar de maneira mais eficiente, é provável que se torne cada vez mais dominante, mas temos que esperar para ver”, disse Fauci.

Apesar de os pesquisadores acreditarem que as vacinas são eficazes contra as novas cepas, a situação não é menos preocupante, segundo Fauci. 

“À medida que você obtém mais e mais replicação, pode obter mais e mais da evolução dos mutantes, o que significa que podem estar um passo à frente”, explicou.Prevalência no Amazonas. A nova variante brasileira já é prevalente em Manaus, segundo um estudo da Fiocruz Amazônia. 

Denominada de P.1., a nova cepa possui 12 mutações, entre elas uma alteração na proteína que permite a entrada do vírus nas células humanas.Ainda não é possível afirmar que ela é mais letal ou transmissível, mas há a suspeita de que ela esteja causando um maior número de hospitalizações e casos graves no Amazonas.